segunda-feira, 29 de agosto de 2011

História da Educação

Educação no Egito


Estudando a educação no Egito por meio de citações:

+ Formação do homem político à a instrução com uma finalidade política:
 ‘Disse então a Majestade deste Deus: Ensina-lhe antes de tudo a falar, de modo que possa valer de exemplo aos filhos dos nobres. Entra nele a obediência e toda retidão de quem lhe fala. Ninguém nasceu sábio’ (Br.34) (apud MANACORDA, 1989, p.13).

+ Importância do falar bem (essencial para ser político):
 ‘Iniciam os preceitos do bem falar, que o nobre Ptahhotep pronunciou, instruindo o ignorante no saber, para falar bem’ (Br. 34). (apud MANACORDA, 1989, p.14).

+ Bem falar como conteúdo e objetivo do ensinamento:
 ‘Se a sua boca procede com palavras indignas, tu deves domá-lo em sua boca, inteiramente... A palavra é mais difícil do que qualquer trabalho, e seu conhecedor é aquele que sabe usá-la a propósito. São artistas aqueles que falam no conselho... Reparem todos que são eles que aplacam a multidão, e que sem eles não se consegue nenhuma riqueza...’ (Br. 37, 41, 46) (apud MANACORDA, 1989, p.14).

+ Obedecer associado ao ato de comandar à a arte de comandar é, antes de tudo, a arte de obedecer:

‘Se és um homem de qualidade, forma um filho que seja sempre a favor do rei... Curva as costas perante o teu superior, o teu superintendente no palácio real... É prejudicial para quem se opõe ao seu superior... É útil ouvir para um filho que ouve, e quem ouve torna-se um homem obediente... Educa em teu filho um homem obediente. Um filho obediente é um servidor de Hórus, o faraó... Sê absolutamente escrupuloso para com o teu superior... Age de tal modo que o superior dele possa dizer: Como é admirável aquele que seu pai educou!’ (apud MANACORDA, 1989, p.15).

Educação de pai para filho:
 ‘Todo homem que foi instruído deve falar aos seus filhos renovando o ensinamento de seu pai.’ (Br. 46).
‘Não tires nem acrescentes uma palavra sequer. Não coloques uma delas no lugar de outra.’ (apud MANACORDA, 1989, p.15).

Respeito ao mestre:
 ‘Não mates um homem do qual conheces a excelência, junto ao qual tu leste em voz alta os escritos’ (Br. 86). (apud MANACORDA, 1989, p.19).

A formação do escriba – sinônimo de status:
 ‘Ó escriba, forma-te um filho, educando-o de cima abaixo nas letras úteis. Eu também fui educado por meu pai nas letras úteis, que lhe tinham sido transmitidas... E reparei que, depois eu me tornei sábio, comecei a ser louvado... Assim também tu deves criar-te um filho que seja educado nas letras’ (Br. 10). (apud MANACORDA, 1989, p.20).

‘Lê então o fim de Kemit e lá encontrarás esta frase que diz: Quanto ao escriba, ele nunca sairá do bem-estar e em qualquer lugar onde ele morar não haverá mais necessidades’ (Br. 151-2). (apud MANACORDA, 1989, p.23).

‘Mostrar-te-ei sua verdadeira beleza: ela (a profissão de escriba) é a maior de todas as profissões e não existe outra semelhante a ela neste país’ (Br. 153). (apud MANACORDA, 1989, p.24).

Participação da mulher na vida e na educação dos filhos: 
 ‘Duplica o pão que tua mãe te deu. Trata-a como ela te tratou: assumiu teu peso e não te deixou. Quando nasceste, após os teus meses (de gestação), ela te carregou no colo, pondo suas mamas na tua boca durante três anos. Apesar da repugnância de teus excrementos, nunca provou desgosto dizendo: Que farei?!’ (Br. 292). (apud MANACORDA, 1989, p.28).

‘Colocou-te na escola, onde devias ser instruído nas letras, e todo dia ficava te esperando com pão e cerveja da casa.’ (Br. 292). (apud MANACORDA, 1989, p.28).

Disciplina/indisciplina:
 ‘Não passes o dia na ociosidade, ou serás surrado. A orelha da criança fica nas suas costas e ela presta atenção quando é surrada’ (Br. 309). (apud MANACORDA, 1989, p.32).

‘Disseram-me que abandonaste a escritura e ficas andando à toa. Deixaste a escritura e transformaste teus pés num par de cavalos... Teu ouvido é surdo e te tornaste como um asno que precisa ser punido’ (Br. 311). (apud MANACORDA, 1989, p.32).

‘Mas eu farei parar que teus pés vadiem pelas ruas, quando te surrar com chicote de hipopótamo’ (Br. 314). (apud MANACORDA, 1989, p.33).

‘Quando tinha a tua idade, passava o tempo nos grilhões; foram eles que domaram meu corpo, porque fiquei com eles três meses’ (Br. 314). (apud MANACORDA, 1989, p.33).

BIBLIOGRAFIA
MANACORDA, Mario Alighiero. História da Educação: da antiguidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez/ Autores Associados, 1989.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Colheita da Uva

'
Vejam que interessante este aspecto da colheita da uva em Bento Gonçalves RS feito em 1970.

O que a poucas décadas era enaltecido, hoje, estas mesmas imagens seriam uma denúncia de trabalho infantil.


A criança anda arcada carregando o cesto que é mais pesado que ela.

video
Rock In Rio . Supernatural  Ana Maria Braga  Xuxa Futebol Ao Vivo Chico XavierShakira  SPtrans . Leroy Merlin . Sabrina Sato gostosa gratis mp3 mp4 BBB novo escandalo resultado mega sena jogos novela patati patata  pelada nua carros dinheiro filme novo sexo +1

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Eu Queria Ser Um Monstro

'
Divertida história de uma criança com bronquite, ao sentir-se "rejeitada" pela família deseja ser um monstro para resolver todas as dificuldades.


video

Ficha Completa

Co-produção Marão Filmes, Rocambole, Secretaria de Cultura
Fotografia Tiago MAL  
Roteiro Marão  
Bonecos Pedro Iuá
Cenários Mariana Duarte
Edição de som Ana Luiza Pereira
Vozes Rosária, Mikhael mendes, Cláudio Mendes
Animação Marão  
Empresa produtora Marão Filmes  
Montagem Tiago MAL
Interpretação musical Luama

Prêmios
Melhor Curta brasileiro no Anima Mundi 2010
Melhor Curta Infanto-Juvenil - Júri Popular no FAM - Florianópolis 2010
Menção Honrosa do Júri Oficial - Animação no FAM - Florianópolis 2010
Melhor Animação Infantil no Festival Nacional de Animação Locomotiva 2010
Melhor Animação no Mostra Competitiva de Videos do Interior 2009
Melhor Animação no Percepções - Festival Nacional de cinema de Muriaé 2009
Menção Honrosa no Santa Maria Vídeo e Cinema 2009 
 
Festivais
Cine PE 2010
Festival de Cortos de Córdoba 2010
Festival Internacional do Cinema Infantil 2010
Mostra de Cinema de Tiradentes 2010
Semana Paulistana do Curta Metragem 2010
AnimaSerra - Festival Nacional de Cinema de Animação de Teresópolis 2009
Chico - Festival de Vídeo e Cinema de Palmas 2009
Cine Ceará 2010
Iguacine - Festival de Cinema de Nova Iguaçu 2010
Mosca - Mostra audiovisual de Cambuquira 2010
Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis 2010
ANIMAGE - I Festival Internacional de Cinema de Animação de Pernambuco 2010
Cinefantasy - Festival de Cinema Fantástico 2009
Fest Cine São Carlos 2009
Festival de Cinema de Triunfo 2010
Vale Curtas 2009


Sugestões de uso pedagógico
Disciplinas: Artes, Comunicação, Família 
Nível de Ensino: Educação Infantil, Ensino Fundamental
Disciplinas: Psicologia 
Nível de Ensino: Formação de Educadore 
 Rock In Rio . Supernatural  Ana Maria Braga  Xuxa Futebol Ao Vivo Chico Xavier Shakira  SPtrans . Leroy Merlin . Sabrina Sato gostosa gratis mp3 mp4 BBB novo escandalo resultado mega sena jogos novela patati patata  pelada nua carros dinheiro filme novo sexo +1 fazenda brasileirão

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

História da Educação

Educação Primitiva 

+ Nas comunidades tribais não havia necessidade de escolas.

+ Não é fácil caracterizar as comunidades primitivas. Por que?

- Há muitas diferenças entre as comunidades primitivas;

- Risco do etnocentrismo – avaliar estas sociedades a partir dos padrões de nossa cultura.

UM CUIDADO: Não estudar estas comunidades pelo que lhes falta, mas considerá-las diferentes.

+ A essência dos sociedades tribais:

-São míticas:

- O sagrado se manifesta na explicação da origem divina da técnica, da agricultura, dos males... tudo gira em torno do divino;

- A ação do homem imita a ação dos deuses. Ex: danças antes da guerra representando a antecipação mágica do que visa garantir com sucesso; os desenhos como forma antecipada de apropriação das caça e como forma de restituir os animais na natureza.


-São de tradição oral:

- Mitos e ritos são transmitidos oralmente – por eles a tradição se impõe, permitindo a coesão grupal e repetindo os comportamentos considerados desejáveis (assim configuram-se como comunidades estáveis = nelas as mudanças acontecem lentamente).

+ ORGANIZAÇÃO SOCIAL DAS TRIBOS

- Baseia-se numa estrutura que mantém homogêneas as relações, sem a dominação de um ou outro segmento: “mesmo que a divisão de tarefas leve as pessoas a exercerem funções diferentes, o trabalho e o seu produto são sempre coletivos.” (p.27)

+ EXERCÍCIO DO PODER

- Algumas pessoas especiais possuem o prestígio: o chefe guerreiro, o feiticeiro. São eles objetos de consideração e de respeito. No entanto, não se aproveitam disso para estabelecer uma relação de mando-obediência.

DAÍ: O chefe é o porta-voz do desejo da comunidade como um todo: “As oposições, inexistentes na própria comunidade, geralmente surgem entre as tribos em guerra”.

+ EDUCAÇÃO DIFUSA

- Como as crianças aprendem nas comunidades tribais?

Aprendem imitando os gestos dos adultos nas atividades diárias e nas cerimônias dos rituais.

- Comunidades nômades ou sedentárias – atividades produtivas: caça, pesca, pastoreio e agricultura. ASSIM: As crianças aprendem para a vida e por meio da vida, sem que alguém esteja especialmente destinado para a tarefa de ensinar.

- Não são usados castigos para trabalhar a adaptação aos usos e valores da tribo.

- Há, por parte dos adultos, tolerância em relação aos enganos dos alunos e respeito ao ritmo destes.

+ A educação primitiva é DIFUSA: Todos participam da educação. Por ele a criança:

- Toma conhecimento dos mitos dos ancestrais;

- Desenvolve aguda percepção do mundo e aperfeiçoa suas habilidades.

+ A educação primitiva é INTEGRAL – abrange todo o saber da tribo;

+ A educação primitiva é UNIVERSAL – todos têm acesso ao saber e ao fazer apropriados pela comunidade.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ARANHA, Maria Lúcia. História da Educação e da Pedagogia: Geral e Brasil. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Moderna, 2006. 


http://historiaeducar.blogspot.com/2007/09/educao-primitiva.html

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Veneráveis Bípedes

'
Curioso argumento sobre o bem e o mal.

Extraido do primeiro episódeo
da série "Trago Comigo"
do programa Direções da TVE.

video
Rock In Rio . Supernatural  Ana Maria Braga  Xuxa Futebol Ao Vivo Chico Xavier Shakira  SPtrans . Leroy Merlin . Sabrina Sato gostosa gratis mp3 mp4 BBB novo escandalo resultado mega sena jogos novela patati patata  pelada nua carros dinheiro filme novo sexo +1 fazenda brasileirão

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cinema Brasileiro

'
Anselmo Duarte, comenta sobre o público e a produção do cinema brasileiro.

Registro feito pela Agência Nacional em 1973

Destaque para o "microfone de lapela".

video
'Rock In Rio . Supernatural  Ana Maria Braga  Xuxa Futebol Ao Vivo Chico XavierShakira  SPtrans . Leroy Merlin . Sabrina Sato gostosa gratis mp3 mp4 BBB novo escandalo resultado mega sena jogos novela patati patata  pelada nua carros dinheiro filme novo sexo +1

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

História da Educação

Recursos de síntese 


RESUMO E FICHAMENTO DE CITAÇÃO

O material é resultado de uma breve pesquisa em manuais de pesquisa e sites e pretende oferecer algumas dicas para a elaboração de resumos e fichamentos, recursos de síntese que solicitamos como modalidades de producação do conhecimento e avaliação  nas disciplinas de Sociologia e História da Educação . Espero que ele seja útil para todos! Abraços!
Francisco Sales da Cunha Neto
cidadaniaplanetaria@yahoo.com.br

RESUMO - 
Alguns conceitos

Resumo é um tipo de redação informativo-referencial que se ocupa de reduzir um texto a suas principais idéias. Em princípio, o resumo é uma paráfrase e pode-se dizer que dele não devem fazer parte comentários e que engloba duas fases: a compreensão do texto e a elaboração de um novo. (MEDEIROS, 2004, p. 125)

Resumo é uma apresentação sintética e seletiva das idéias de umtexto, ressaltando a progressão e a articulação delas. Nele devem aparecer as principais idéias do autor do texto. (MEDEIROS, 2004, p. 142)

O resumo é a apresentação concisa e frequentemente seletiva do texto, destacando-se os elementos de maior interesse e importância, isto é, as principais idéias do autor da obra. (LAKATOS e MARCONI, 2005, p.68)

Fazendo um resumo

Fazer resumo de textos lidos é uma técnica de grande auxílio ao estudar. É uma boa maneira de compreender e memorizar o texto, além de facilitar o trabalho caso ele tenha que ser revisto posteriormente. É claro que, para conseguir tais resultados, o resumo deve ser eficiente. Um resumo é uma condensação fiel das idéias contidas em um texto, é uma redução do texto original. Não cabem no resumo comentários ou julgamentos pessoais a respeito do que está sendo resumido. Muitas pessoas fazem o resumo de maneira errada apenas produzindo partes ou frases do texto original, e elaborando-o à medida que lêem. Para elaborar um bom resumo é necessário compreender antes todo o conteúdo do texto, Não é possível resumir um texto a medida que se faz a primeira leitura e a reprodução de frases do texto, em geral, indica que ele não foi compreendido.Quem resume apresenta, com as próprias palavras, os pontos relevantes de um texto, procurando expressar suas idéias essenciais na progressão e no encadeamento em que aparecem. Ou seja, ao fazer um resumo é importante não perder de vista três elementos:

+ As partes essenciais do texto;
+ A progressão em que elas se sucedem ;
+ A correlação entre cada uma dessas partes.

A correlação entre cada uma dessas partes

Fazer um bom resumo não é tão fácil quanto parece, é uma habilidade que deve ser aprendida e praticada. Existem indicações a respeito de como fazer um resumo que podem facilitar sua elaboração.

Os seguintes passos podem ser recomendados:

1. Leia o texto inteiro ininterruptamente e tente responder a seguinte pergunta: De que se trata o texto? É preciso compreender o texto e ter uma noção do conjunto antes de fazer o resumo.

2. Releia o texto e tente compreender melhor o significado das palavras difíceis. Recorra ao dicionário se necessário. Tente identificar o sentido de frases mais complexas. Você pode fazer um glossário do texto para facilitar seu trabalho e agilizar sua leitura.

3. Tente fazer uma segmentação do texto, agrupando idéias que tenham alguma unidade de significação. Se o texto for pequeno, pode dividi-lo em parágrafos; com textos maiores é aconselhável adotar um critério de segmentação mais funcional, a partir de subtítulos por exemplo.

4. Para finalizar, redija o resumo com suas palavras, procurando condensar e encadear os segmentos na progressão em que sucedem no texto e estabelecendo relações entre eles.
Atenção: quando o resumo refere-se a uma obra completa, é chamado de sipnose

FICHAMENTO DE CITAÇÃO OU DE TRANSCRIÇÃO - ALGUNS CONCEITOS

Conceitos

Consiste na reprodução fiel de frases ou sentenças consideradas relevantes ao estudo em pauta. (LAKATOS e MARCONI, 2005, p.54).

Aspectos a observar, de acordo com LAKATOS e MARCONI (2005, p. 57):

+ Toda citação tem de vir entre aspas;
+ após a citação, deve constar o número da página de onde foi extraída;
+ a transcrição tem de ser textual;
+ a supressão de uma ou mais palavras deve ser indicada (no local da omissão, utilizar três pontos no início ou final do texto e entre parênteses, no meio);
+ a supressão de um ou mais parágrafos também deve ser assinalada, utilizando-se uma linha completa de pontos;
+ a frase deve ser complementada, se necessário;
+ quando o pensamento transcrito é de outro autor, tal fato tem de ser assinalado;

A transcrição direta exige a colocação de aspas no início e no final do texto. Consiste na reprodução fiel de textos do autor citado. Se já houver no texto transcrito expressão aspeadas, tais aspas devem ser transformadas em aspas simples (‘).(MEDEIROS, 2004, p. 120)

Aspectos a observar, de acordo com MEDEIROS (2004, p. 124):

+ Indica-se o número da página de onde foi transcrito o texto;
+ Se houver erro de grafia ou gramaticais, copia-se como está no original e escreve-se entre parênteses (sic);
+ a supressão de palavras é indicada com três pontos entre parênteses;
+ a supressão de um ou mais parágrafos intermediários é indicada por uma linha pontilhada.+ ao transcrever textos, é preciso rigor, observando aspas, itálicos, maiúsculas, pontuação etc. Não se deve alterar o texto de nenhuma fora, como por exemplo, trocando palavras por outras de sentido equivalente.

Preparando um fichamento

Fichamento é uma maneira excelente de manter um registro de tudo que você lê. Depois de você fazer um bom fichamento de um texto, ou livro, você nunca mais precisará recorrer ao original novamente. O que fará com que você ganhe tempo. Além disso durante o processo de fazer o fichamento você pode adquirir uma compreensão maior do conteúdo do texto. Mas o que é fichamento? Para explicar o que é fichamento é melhor explicar antes o que não é : fichamento : não é resumo, embora possa conter resumos; fichamento não paráfrase, embora possa conter paráfrases do autor. Fichamento é basicamente o arquivo do texto que você lê contendo a referência e o que você entendeu do conteúdo do texto de uma obra, de um texto ou mesmo de um tema.


A seguir, algumas dicas de como fazer uma fichamento:

a) Fichamento de uma obra ou texto: o fichamento de uma obra ou texto deve conter os seguintes itens:

Referência
O que você entendeu a respeito do conteúdo do texto
Frases literais (opcional)

Para fazer o fichamento de uma obra ou texto você deve:

1. Ler o texto inteiro uma vez ininterruptamente
2. Ler o texto novamente, grifando, fazendo anotações e procurando entender o que o autor quer dizer em cada parágrafo.
3. Fazer o fichamento

b) Fichamento de um tema
O fichamento de um tema deve conter os seguintes itens:

O tema
Referência de uma obra
O que você entendeu sobre o que o autor disse a respeito do tema
Frases literais do autor
Referência de outra obra
O que você entendeu a respeito do que o outro autor disse a respeito do tema e assim por diante
O fichamento de temas se faz pelo mesmo método que o fichamento de textos

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MEDEIROS, João Bosco. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos, resenhas. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.


http://www.fepi.br/institutos/ichs/graduacao/pedagogia/met_cientifica.htm#fichamento.
http://eb23cmat.prof2000.pt/sala/fazer/fazres.html.

http://historiaeducar.blogspot.com/2007/09/recursos-de-sntese.html

sábado, 13 de agosto de 2011

Sobre o botão +1


'
Use o botão +1 para mostrar publicamente do que você gosta, com o que concorda ou o que recomenda na web.

O botão +1 pode aparecer em diversos locais, tanto no Google quanto em outros sites da web.

Por exemplo, você pode ver um botão +1 para um resultado de pesquisa do Google, um anúncio do Google ou ao lado de um artigo que você está lendo em seu site de notícias favorito.

Suas recomendações e suas conexões sociais também ajudam a melhorar o conteúdo que você vê na pesquisa do Google. Saiba mais sobre o botão +1.



O que acontece quando você clica no botão +1?

Ao recomendar algo com o o botão +1, esse botão fica azul e a recomendação é adicionada à guia "+1" new window de seu perfil. Aqui, você pode gerenciar todas as suas recomendações e decidir se deseja exibir publicamente a guia "+1".

Não importa se você irá ou não compartilhar publicamente sua guia "+1", suas recomendações ainda ficarão visíveis para as outras pessoas que visualizarem o conteúdo marcado por você.

Por exemplo, sua guia "+1" pode aparecer como parte de uma contagem agregada anônima de pessoas que também recomendaram a mesma coisa.

Seu nome também pode aparecer ao lado do botão +1 para ajudar seus amigos e contatos a identificar o conteúdo que pode ser mais útil para eles.

Controle quem pode ver sua guia "+1"

Você pode controlar a visibilidade da guia "+1" em seu perfil.

No entanto, não se esqueça de que recomendar conteúdo é uma ação pública.

Qualquer pessoa pode ver os itens marcados por você ao visitar os mesmos locais na web.

Por exemplo, imagine duas mulheres - Adriana e Kelly - que nunca se encontraram. Adriana, arquiteta, decide recomendar seu website de design favorito usando o botão +1. Kelly encontra o mesmo site na pesquisa do Google e vê a recomendação de Adriana, mesmo sem conhecê-la. A recomendação de Adriana leva Kelly a conferir o site, e Kelly acaba se apaixonando por ele.

Agora imagine que Adriana opte por ocultar a guia "+1" em seu próprio perfil.

Embora a recomendação de Adriana permaneça publicamente visível no website de design, nem Kelly nem ninguém mais na web que encontrar o perfil de Adriana conseguirá ver a lista consolidada de recomendações de Adriana.
'

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Som 3D analógico

'
Êxtase total!

Deve ser uma experiência fantástica passear dentro do som ao ar livre.

Vejam esta brilhante ideia registrada no documentário "Banda Mirim"
da serie "Som da Rua" da TvZERO.

video
'

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sem Nexo

Parte 23 de 23  

Capítulo 2

Depois de muito andar e passar longos trinta e seis segundos e oito décimos e meio para completar dois minutos, carregando a Cor-de-Rosa nas costas, paramos para descansar junto a uma parede com milhares de buracos.

Que não era a mesma do mundo subterrâneo.

      - Vamos descansar aqui. Sai uma brisa legal destes buracos.

Digo eu.

      - Tô gostando deste lugar, este mundo é muito pirado. Maior barato, Sonho.

Disse o lesma, escorando-se na parede.

      - Ahhhhh!!!!

Gritou o lesma, sendo sugado por um facho de luz vindo de um disco voador.

Atirei a varejeira no facho e me atirei atrás.

Nunca mais alguém ouviu falar de nós.

Parte 22        Início