segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Big Esconde

Big (e não pique) porque o "pau oco" era o grande esconderijo deles.
Passavam horas brincando, quando eu ia até a casa buscar a câmera, eles paravam.
Normalmente voltavam pra caxinha de dormir...

Este foi um dos raros momentos que pude filma-los.




Editado para ter exatamente 10 segundos de duração.
Participou do festival  Nano Minuto

domingo, 29 de novembro de 2009

Satélite




Esta lua que a gente vê,
Que a gente sente.
Esta estrela deu pra perceber
Que é diferente.
Um satélite, na verdade.
Não é novidade.

Queimam as matas:
Precisam de casa e de papel.
Queimam as bruxas:
Acreditam em coelhinhos e papai-noel.

Ecologia!
Esquecem do Deus e de seus irmãos.
O SER humano
Entrando em extinção.

Satélite - Bissigo Ricco - As Neuroses do Bill

sábado, 28 de novembro de 2009

Outono dos Povos


A banda de metal negro  Brutal Morticínio
( este nome refere-se a invasão espanhola nas américas em 1492)
pediu uma pintura para a capa do disco
OUTONO DOS POVOS.

Gostei do desafio...
só podia usar vermelho e preto,
queriam uma a ilustração de uma floresta aos borões....



Apresentei uotra idéia:
pintar uma floresta seca
(apesar do outono ser estação das frutas,
é quando as àrvores perdem as folhas)
onde os galhos e troncos tenham aspectos humanos
transmitindo um clima de desespero
e impotência diante da brutal realidade.



Pintei em óleo sobre tela -138x93cm
Cheguei a sugerir que fize-se em tons de cinzas cromáticos,
Ficaria mais sombriu....
Escutei as músicas da banda ,
durante todo o processo da pintura, acho que
música, letra e visual devem se comunicar e falar a mesma lingua.
Uma das músicas do disco chama-se:
O Despertar dos Chacais
Resolvi por um....
 Não sei porque saiu um lobo guará.

Enviei uma foto por e-mail. Gostaram, mas contestaram. Queriam o lobo mais 'agressivo'.

'Quanto ao lobo na floresta (que não tava combinado) quero expor minha intenção como poeta e ilustrador. Minha idéia era discimular o horror. No tamanho que  esta figura ficará no CD, num 1º momento a pessoa perceberá apenas uma floresta seca e vermelha sob a luz da lua com um guará lambendo uma poça d'agua (ou será sangue?), o que já causa uma sensação de medo e desamparo. Quando pegar o CD na mão e prestar atenção verá as expressões dos nós e talvez mais tarde os corpos, num desespero agonizante. Se tiver ouvindo a música sentirá o horror da impotência de não poder mudar sua realidade diante da barbárie dos colonizadores. E o lobo??? você que-lo mais agrecivo. Mais? Esta calma é inquietante, como um poço ou um lago (são calmos porém profundamente perigosos) veja como ele sutilmente expõe seus dentes. E o brilho no olhar... o que esconde este olhar? A sede de sangue inocente como 'Dieison' que surgia de um calmo lago? Porque ele está tão tranquilo e só num lugar tão medonho? Será que não sente medo? Ou ele é o próprio medo e horror encarnado? Será que o gemido e lamento das árvores são música para seus ouvidos? Será que foi ele q aprisionou aquelas almas nos troncos? A obviedade oculta impreciona mais e causa maior impacto doque a exposição explícita da idéia. Até porque, esta última, não mantem uma relação de dialogo com quem escuta/visualiza. É impósta! Na outra a pessoa se sente cúmplice como quem decifra um enigma ou lhe é concedido a revelação de um mistério. Bom... isto é apnas uma opinião pessoal. Sei lá... mostre o desenho e isto pra banda, pra ver o que acham. porque se não for esta a proposta da banda, não farei resistência alguma, explicitarei a violência do lobo( que não tava no combinado) afinal o CD é de vocês, eu tenho a mania de poetizar as coisas'

Para a contra capa pediram um crânio humano sobreposto a uma foice e uma K-47, queriam que fosse no estilo ilustração medieval, usei nanquim e bico de pena. E para o encarte um monte de indios mortos, lutando contro Colombo e sua corja.


Sugeri uma releitura da classica pintura da chegada de colombo, onde todos teriam seus rostos caveirosos. Sendo, eles, os próprios emissários da morte...




Veja a letra da música:

Batalhão de servilhos
ser-vos servos do império do norte
sob o muro da vergonha
o obscuro rumo à estrela polar

 

Marcha de sangue na trilha da morte
embalando os condenados
e ofertando suas almas
vendendo as entranhas de suas progenitoras


Curven-se ante ao pelotão da morte
que lhe conduzirá a uma vida de merda
para apodrecer debaixo da terra


Ao cair das trevas...

Ao cair da noite...

No despertar dos chacais...

Ao cair...

O outono dos povos.


(O Outono Dos Povos-Banda Brutal Morticínio)
 

No final, por questões ecomômicas, a arte do disco foi toda feita em preto e branco. Gostei muito do resultado, desde o início queria pintar com tons de cinzas....





terça-feira, 24 de novembro de 2009

Sol


Ter uma paixão bonita pra sonhar
Ter uma palavra amiga pra escutar
Ter uma pessoa querida pra amar
Ter uma canção bonita pra cantar

Brilhar!
Brilhar como o sol.

Expandir seu calor 
Em todas as direções.
Repartir seu amor
Com cada coração.

Bissigo Ricco-As Neuroses Do Bill

i-Real



domingo, 22 de novembro de 2009

Vai Virar um Demônhão!


A muitos anos atrás, quando ainda alguns se aventuravam a banhar-se no arroio que passa no bairro Rincão Gaúcho em Estância Velha RS (na placa da ponte na BR116 recebe o nome de "Rio Roselândia"), quando ainda não era tão podre (+/- 1989). Havia um local chamado "correnteza", onde era comum encontrar grupos de meninos banhando-se.


Certo dia passei por lá e haviam 3 garotinhos na faixa dos 10 anos, que vieram para pescar; pegaram apenas um mussum pequeno, parecia uma lombriga preta. Como a pesca foi improdutiva, colocaram o mussunsinho vivo numa poça d'água e foram nadar.

Apareceram outros dois rapazes, na faixa dos 15 anos; pelo que entendi deveriam ser tios dos meninos.

Um dos meninos gritou eufórico:

-Ô, pescamos um peixe! Táli, ó!

O mais velho mexeu no mussum que quase não reagia e xingou os meninos que não deviam pegar peixe pequeno, que aquilo era pecado. Então colocou o mussum na palma da mão, cuspiu três vezes em cima, fez o sinal da cruz sobre o peixe e disse, como quem realmente estivesse furioso:

- Se esse mussum morrer por causa de vocês, ele vai virar um DEMÔNHÃO e vai arrancar a perna de vocês quando viérem tomar banho!!!!

Atirou o peixinho na água e os meninos saltaram pra fora do arroio numa velocidade quase sobre-humana!

Ficaram muito tempo choromingando ao redor do arroio, loucos de vontade de entrar na água, mas com medo do mussum-demônio.

Bissigo Ricco- Situações Pitorescas

Mas... os que tu faz, ficam parecidos?

Ouvi muito esta pergunta,
quando ia à lojas de decoração de festas infantís
mostrar fotos dos meus trabalhos.
Tu acredita que pensavam que eu revelava fotos
com imagens extraídas da internet?
Então montei o vídeo
"Fui Eu Que Fiz"
e revelei algumas fotos
onde apareço pintando os cenários
pra mostrar com as fotos do cenário pronto.

Fui eu que fiz

sábado, 21 de novembro de 2009

Principal Função

Entre minhas multifuncionalidades.
Esta é a que me sustenta.
A única que me dá um retorno financeiro.

Não se trata de arte.
É uma atividade essencialmente comercial.



video